Como tudo começou

trabalhando

Meirel iniciando um novo trabalho sobre tela.

Quando ainda estudava no ginásio, eu e minhas colegas de sala costumávamos a fazer trabalhos escolares em grupo.  As capas destes trabalhos sempre ficavam para mim. Essa era a minha parte nos trabalhos.

  

vendedor de laranjas

Vendedor de Laranjas - Medalha de bronze no 1º Salão Nacional de Artes Plásticas de São Paulo.

Comecei a pintar em cartolinas, colocando-as nas paredes de meu quarto.

Não tinha a menor ideia que este seria o começo de tudo. Minhas amigas adoravam as pinturas eu acabava dando de presente à elas.

Comecei a pintar em 1978 e meu primeiro trabalho, "O Vendedor de Laranjas", foi premiado com medalha de bronze no 1º Salão Nacional de Artes Plásticas de São Paulo.   Isso certamente foi um grande incentivo para que eu continuasse.  Motivada pela emoção de ter o reconhecimento dos críticos de arte, comecei a participar de outras exposições onde tive outras de minhas obras premiadas...

Em 1984 mudei-me para o litoral e minha inspiração voltou-se para a natureza.  A partir desse momento me senti mais livre para criar e a pintura fluiu de uma maneira diferente e inovadora em minha vida.

A pintura é que entra em sua vida e não o contrário...

Sonhava em fazer odontologia, mas o tempo passou e já no cursinho, casada e com 3 filhos, vi que odontologia não era para mim.

meirelDecidi que iria estudar arte e fui para escola de artes Maestro Fêgo Camargo em Taubaté.  Desde então, nunca mais parei.

Amo todo tipo de arte e tenho certeza de que fui muito abençoada com meu dom. Sou catalogada em 2 anuários, o Júlio Louzada Brasil e o Patrick Samandiras França. Tive grandes conquistas e muitas alegrias com meu trabalho.

Tenho trabalhos em vários países e com grandes colecionadores. E quero muito mais.  É bom olhar para trás e ver que tudo valeu a pena.

Claro que isso veio depois de muito esforço, trabalho e muito amor.